Uma empresa canadense patenteou um elevador de 20 quilômetros de altura que no futuro pode servir para levar veículos e satélites ao espaço de maneira mais econômica. A companhia Thoth Technology, da cidade de Pembroke, cerca de 150 quilômetros ao noroeste de Ottawa, patenteou em julho nos Estados Unidos o projeto de elevador que visa permitir o lançamento de “um avião espacial de uma só vez diretamente em uma órbita terrestre baixa”. De acordo com o site da empresa, a base do elevador é “uma torre pressurizada de forma pneumática e guiada de forma ativa sobre sua base” com giroscópios para compensar a pressão do vento. O plano é fazer a torre com materiais compostos como polietileno, um dos polímeros mais utilizados hoje em dia. O inventor, Brendan Quine, explicou que os atronautas subiriam a torre de 20 quilômetros utilizando um elevador elétrico. “A partir do topo da torre, aviões espaciais iriam ser lançados em uma única etapa para a órbita, retornando ao topo da torre para reabastecimento e retornando.”

 

elevador-espacial-2

A empresa acredita que o elevador poderia economizar mais de 30% do combustível utilizado para alimentar um foguete convencional, tornando assim “o vôo espacial seria como tomar um jato de passageiros”, de acordo com a CEO Thoth Caroline Roberts. O custo do projeto gira por volta de US$ 5 bilhões (se fosse no Brasil iria custar uns 20 bilhões, levando em conta as propinas…) e que levará de três a cinco anos para ficar pronta uma torre de demonstração, além de outros três para construir a torre em tamanho real.